Produtos Certificados

Bordado de Castelo Branco

História

Resultantes do encontro de culturas entre o Ocidente e o Oriente e também de influências vincadamente europeias, as colchas de Castelo Branco são na sua origem objetos sumptuários, com distintas utilizações além da função da colcha.

As colchas de Castelo Branco apresentam como características distintivas de outros bordados a existência de um desenho ou debuxo visível sobre o pano a utilização preferencial do ponto hoje denominado de "Castelo Branco", uma gramática decorativa muito característica e o linho e a seda naturais como matérias-primas de eleição.

Eram na sua origem e até meados do século XIX trabalhos produzidos em contexto oficinal com recurso a desenhadores (debuxadores) profissionais o que indica a existência de um vasto mercado para esta produção.

Na segunda metade do século XIX e no século XX há uma generalização da produção com características não oficinais, se bem que não exista comprovação de uma criação exclusivamente doméstica. Em simultâneo, dá-se início no século XX ao fabrico empresarial conciliando a produção manufactureira com a mecanizada.

A designação "Colchas de Castelo Branco" ou "Bordado de Castelo Branco" foi utilizada pela primeira vez, sob a forma de escrita, em 1981, num artigo do Jornal Correio da Beira, ficando associado, desde essa altura, este tipo Bordado à cidade Castelo Branco.

A área de produção do Bordado de Castelo Branco considera-se o Distrito de Castelo Branco fundamentado quer pela presença de peças históricas identificadas neste território, quer pela presença de peças históricas identificadas neste território, quer pela existência de produção actual.

Entidade Promotora:

Artesãos Certificados

Augusta Gonçalves 961207971
Fátima Catarino 918110555
Laura Ascenção (Suspensa desde Mar.2019)
Madalena Novo 965862215
Manuela Goulão 927112108
Oficina Bordado Castelo Branco 272323402
Otília Biqueira 932042744

Documentação

Desde 2017

Bordado de Castelo Branco

História

Resultantes do encontro de culturas entre o Ocidente e o Oriente e também de influências vincadamente europeias, as colchas de Castelo Branco são na sua origem objetos sumptuários, com distintas utilizações além da função da colcha.

As colchas de Castelo Branco apresentam como características distintivas de outros bordados a existência de um desenho ou debuxo visível sobre o pano a utilização preferencial do ponto hoje denominado de "Castelo Branco", uma gramática decorativa muito característica e o linho e a seda naturais como matérias-primas de eleição.

Eram na sua origem e até meados do século XIX trabalhos produzidos em contexto oficinal com recurso a desenhadores (debuxadores) profissionais o que indica a existência de um vasto mercado para esta produção.

Na segunda metade do século XIX e no século XX há uma generalização da produção com características não oficinais, se bem que não exista comprovação de uma criação exclusivamente doméstica. Em simultâneo, dá-se início no século XX ao fabrico empresarial conciliando a produção manufactureira com a mecanizada.

A designação "Colchas de Castelo Branco" ou "Bordado de Castelo Branco" foi utilizada pela primeira vez, sob a forma de escrita, em 1981, num artigo do Jornal Correio da Beira, ficando associado, desde essa altura, este tipo Bordado à cidade Castelo Branco.

A área de produção do Bordado de Castelo Branco considera-se o Distrito de Castelo Branco fundamentado quer pela presença de peças históricas identificadas neste território, quer pela presença de peças históricas identificadas neste território, quer pela existência de produção actual.

Documentação

COVID-19

Com o propósito de mitigar a propagação e o impacto da COVID-19 e tendo em consideração as recomendações por parte da Direção Geral da Saúde, a.CERTIFICA não irá realizar visitas técnicas aos produtores nas próximas semanas, pelo que todas as UPA’s que detenham certificações cuja validade se encontra a terminar, as mesmas permanecerão válidas até ao próximo dia 31 de Julho. Saber mais